fbpx

Só mulher

Saúde da mulher

Beleza

Novidades 🔎

Esquenta! Como Unir Sensualidade, Conforto e Segurança para Deixar a Noite com seu parceiro Mais Picante

Prepare-se para se sentir bonita e desejada sem perder o conforto.

Para quem está acima do peso se sentir bonita e desejada parece impossível.

Os olhares, os comentários e as brincadeiras deixam marcas na gente, em um mundo onde o padrão de beleza é ser magra e loira de olhos azuis é devastador para autoestima de 90% das mulheres, principalmente as mais gordinhas.

Eu não quero fazer esse texto para você lembrar todas as vezes que se sentiu mal por estar gorda e sim quero fazer esse texto para exaltar a sua beleza e compartilhar experiências e falar sobre a noite com meu parceiro.

Sim, a gente deve e pode se sentir bonita, atraente, desejada e ter um parceiro que também ache isso, por isso hoje, vamos falar de como você pode apimentar a relação e levar seu parceiro à loucura.

Um pouco de minha história!

Bom, eu nunca fui magra e nem mesmo me achava uma mulher bonita e atraente, passei minha adolescência e metade da minha vida adulta fazendo dietas malucas e acreditando que para ser bonita era preciso ser magra.

O resultado das dietas desregradas me causaram mais mal do que bem e foi assim que comecei a trabalhar na minha aceitação, afinal magreza não é sinal de boa saúde.

Depois de anos vivendo escondida nas minhas próprias paranóias, fui atrás de percorrer um novo caminho onde eu me sentisse uma verdadeira gostosa, então comecei a fazer coisas que eu jamais me sentiria confortável para fazer, como ir a praia de biquíni.

E para seguir neste novo caminho tudo que eu precisava era ter um corpo e querer. Eu não ia à praia há alguns anos por ter vergonha do meu próprio corpo.

Antes de pegar um mar de biquíni, tive que passar por um longo processo de aceitação. E é sobre isso que vou começar a falar, a aceitação.

O corpo eu já tinha, bastava querer…

Porém falando assim pode parecer que foi fácil. Mas não foi. Aliás, foi muito mais difícil do que imaginei que seria.

Eu perdia a chance de viver a minha vida, de ser feliz, por ter vergonha do meu corpo. Para ter uma ideia de tanta vergonha que eu tinha do meu corpo, não costumava dar tchau para as pessoas. Só para aquela gordurinha do meu braço não ficar balançando.

Nossa, você consegue ter noção disso? Eu não dava tchau para as pessoas por causa do meu braço. Eu mesma me sabotava. Me julgava e me torturava por não ser perfeita. Me julgava por não estar dentro do padrão da perfeição.

Se você jogar no google “mulher perfeita” a primeira coisa que vai aparecer para você é uma imagem falando que “Mulher perfeita não tem celulite, não tem tpm, não reclama e não existe”.

Afinal de contas, a mulher seria perfeita para quem? Para as outras pessoas ou para nós mesmas?

Quando eu comecei a entender que eu tinha que ser perfeita para mim mesma, tudo começou a mudar.

Sendo assim, o primeiro passo para entrar neste processo de aceitação foi amar o meu corpo. Toda mulher deveria , antes de amar qualquer coisa que seja, amar o próprio corpo. Isso é libertador.

Como Amar o Próprio Corpo?

É uma coisa que muitas pessoas tem me perguntando hoje em dia, como se eu fosse dar uma fórmula para seguir e se aceitar.

Não existe nenhuma fórmula pronta pra você seguir e começar a se aceitar. Tudo depende de pessoa para pessoa. Em algumas mulheres este processo de aceitação é super rápido. Já em outras é bem demorado.

Mas o que eu não entendia, e muitas mulheres não entendem, é que vivemos em uma sociedade que constrói e impõe um padrão de beleza.

E é impossível fugir ou se desassociar disso. Ligamos a TV e tem um padrão de beleza sendo imposto. Quando lemos uma revista tem um padrão de beleza sendo imposto.

O primeiro passo para a aceitação é entender que a culpa não é sua!

Assim como a culpa não é minha!

Às vezes, quando eu olho no espelho, não gosto do que eu vejo. E quando acontece isso HOJE, eu penso imediatamente: Isso é reação do padrão de beleza que estão impondo para nós mulheres!

A partir do momento que você entender que o problema é interno e não externo, as coisas vão começar a mudar. Acredite em mim, foi exatamente assim comigo.

Agora deixa eu te contar um segredo que talvez você não saiba…

GORDA NÃO É UM PALAVRÃO!

Meu nome é Daiane e tenho 39 anos e há 25 anos sou gorda!

Se você não tem noção do que eu estou falando de se aceitar e desconstruir o padrão de beleza que impõe para nós, vou te contar como é ser gorda.

Ser gorda é ter uma grande dificuldade de encontrar roupas em qualquer loja que seja, afinal só existe mulher magra no mundo, não é?

É ter que ouvir um tal elogio: “Você é tão bonita, de rosto”

É ser pressionada por todos os lados, familiares, amigos e até pessoas que você não conhece, a se encaixar no maldito padrão de beleza.

Ser coagida pela sociedade que você só vai ser feliz se for magra.

Ter dificuldade até na compra de um maldito sutiã, afinal mulher de peito 55 só tem que usar bege estilo vovó.

Então, chega de ironias. Apesar de já ter passado diversas vezes por estas situações. Foi isso que me deu uma grande motivação para escrever isso aqui para você. 

Antes de tudo, ser gorda é ter duas pernas, dois braços, ter um coração que bate e sangue correndo nas suas veias.

É ter sentimentos como qualquer outra pessoa. Poder ser bonita, culta e desejada. Como qualquer outra.

Poder vestir o que quiser! A hora que você quiser!

INDEPENDENTE das pessoas falarem que aquela roupa não é para o seu corpo.

É poder ser amada, não importando qual seja a sua forma física.

O que faz uma pessoa magra ser melhor que uma pessoa gorda?

Não Existe Nenhuma Outra Mulher Como Você.

Se tem uma coisa que foi muito complicada para mim, foi conseguir me sentir atraente. Mesmo sendo casada, eu queria me sentir desejada pelo meu marido.

Como vocês sabem, por acreditar que meu corpo era imperfeito e por não estar naquele impossível padrão de beleza que eu tinha que estar, eu me julgava. E este julgamento me impedia de fazer as coisas que eu gosto com o meu marido.

Era difícil eu me sentir atraente. Por mais que ele(meu marido) me amasse, assim como eu o amo. A questão é que não era para agradar ele. E sim a mim mesma.

Eu precisava me sentir, era pra mim. E exatamente como falei antes, o problema era interno e não externo.

Neste caminho de descoberta, consegui me libertar e o que me ajudou foi um conselho de uma grande amiga, ela disse olhando dentro dos meu olhos, com toda a sinceridade do mundo “Não existe nenhuma outra mulher como você, e isso deve ser motivo de orgulho.”

Realmente, eu sou única, assim como você também é única. Orgulhe-se, mulher!

Depois que alcancei essa liberdade interna e comecei a aceitar e amar o meu corpo da maneira que ele é, eu comecei a fazer as coisas que eu realmente gostava e, me sentir bem fazendo isso. Sem fazer um autojulgamento ou nada do tipo, apenas vivendo o momento.

Lembro a primeira vez que me senti atraente e desejada, foi em uma noite muito especial com meu parceiro.

Eu queria tudo perfeito naquela noite, do jantar até a hora de retornar a nossa casa para aproveitar o resto da noite.

Esse dia foi um divisor de águas para mim. Foi a primeira vez, depois de quase 20 anos, que decidi usar uma lingerie.

Nem preciso dizer que foi muito difícil encontrar uma peça que combinasse um conforto com a sensualidade que eu queria para esquentar a minha noite com o meu marido.

Aliás, deixa eu te fazer uma pergunta…

Qual Foi a Última Vez Que Você Se Sentiu Poderosa?

Tenho certeza que essa dificuldade de encontrar esse tipo de peça para o meu tamanho, não seja apenas uma dificuldade minha. Depois de ter conversado com muitas mulheres, que assim como eu, não ligam mais para o padrão de beleza estabelecido, notei diversas reclamações sobre essas lingeries.

A primeira dificuldade é se sentir bem vestindo esta peça. Mas se o seu caso for esse, eu quero te falar uma coisa. Mulher, você é bonita, inteligente e atraente. Não tenha medo de dar esse passo. Faça para você!

A segunda dificuldade é encontrar um modelo que realmente seja bom e se adapte ao corpo.

Porque a maioria das lingeries tem a mesma cor de vovó e não tem uma cor diferente, que seja verdadeiramente sexy, não possuem uma sustentação adequada e isso que nem comentei do design ainda.

Que muitas marcas fazem para uma vovó, sem renda, cor bege. Ou às vezes com muita renda. Passando do limite.

E quando a etiqueta é do tamanho plus size mas a modelagem é bem menor que isso? É muito difícil encontrar uma lingerie que fique ideal no corpo.

Com tudo isso que te falei, você lembra qual foi a última vez que você se sentiu sensual?

Tenho um conselho para te dar…

Um conselho que é capaz de unir sua sensualidade e segurança com conforto e desejo.

Já Ouviu Falar na Bopos?

Bopos é uma abreviação de Body Positive e, é uma marca única que ajudou a melhorar a minha autoestima e tenho certeza que vai ajudar a sua também.

É a marca que vai te proporcionar empoderamento e conforto! Para você voltar a se sentir poderosa, assim como eu voltei a me sentir.

Com uma mistura de conforto e sensualidade, valorizando as curvas do meu corpo como elas realmente são. Além disso, o design é muito lindo.

A Bopos faz suas lingeries plus size com um acabamento de primeira e um tecido super gostoso.

Parece que esta marca foi pensada para o meu corpo. O sutiã é super confortável. E por mais incrível que possa parecer, o sutiã da Bopos foi o único que não deixou aquelas marcas vermelhas nas costas, que ficam depois de muito tempo de uso. Muito confortável e muito lindo!

As peças de lingeries foram pensadas em cada detalhe para que pudessem se encaixar perfeitamente em um corpo que não obedece o padrão de beleza pré estabelecido, afinal não existe o padrão.

Conseguindo dar conforto, sensualidade e o mais importante, o meu empoderamento! Eu voltei a me sentir poderosa no jantar com meu parceiro usando um conjunto da Bopos.

Sensualidade e Conforto na Mesma Peça

A Bopos conseguiu fazer uma união entre duas coisas que até então pareciam impossíveis de encontrar. Pelo menos eu não tinha encontrado ainda.

Uma peça que mantivesse um design sensual, mas que essa sensualidade não tirasse o conforto de vesti-la.

E ficou perfeito!

Um conjunto em que as duas partes se complementam perfeitamente, destacando as linhas do meu corpo, valorizando cada detalhe, tornando um visual sexy e confortável.

Para deixar a sua noite mais especial ainda, eu quero te apresentar um conjunto maravilhoso que é capaz de empoderar qualquer mulher e apimentar o seu relacionamento!

Conjunto Envolvente: Essencial para uma Noite Especial

Este conjunto foi idealizado por uma estilista que, assim como eu, não possui o padrão de beleza estabelecido.

Até porque, você já sabe…

O padrão não existe!

O Conjunto Envolvente é desenvolvido para cada uma de nós, mulheres, que não nos encaixamos neste padrão!

Da mesma maneira que eu me sinto empoderada e desejada pelo meu marido, quero que você tenha o mesmo sentimento.

Se sentindo desejada, com este conjunto especial!

Envolva o seu relacionamento, experimente fazer o que você sempre desejou fazer, sinta o poder!

Sinta-se poderosa e envolva-se com esta peça completa.

Tenha uma noite inesquecível com o conjunto envolvente que vai deixar seu parceiro louco, temos uma surpresa muito especial para você!

Sei que o empoderamento e uma relação picante com o seu parceiro não tem preço, para mim não teve. E para você se empoderar em sua noite com seu parceiro, o conjunto envolvente está com uma promoção de 40% de desconto.

Isso quer dizer que ao invés de você pagar R$197,00
você irá pagar apenas R$105,00

Empodere-se, mulher!

Quero que você sinta o que eu senti. Quero que você volte a se sentir poderosa!

Mais Recentes:

Você é única! Como manter a autoestima lá em cima.

Como ser sensual sem ter que passar “aperto”?

Todos os direitos reservados Bela Mulher • 2021